terça-feira, 1 de março de 2016

No final da década de 50 e início da década de 60, as kombis importadas e as primeiras montadas no Brasil, como já dissemos, tinham motor 1.1 (1.100cc). Elas não tinham sinaleiras dianteiras, que eram substituídas pelas "bananinhas", hastes plásticas que eram erguidas quando o veículo ia mudar de direção. Mas, já em 1960, este estranho sistema foi substituído por sinaleiras convencionais. A princípio, as sinaleiras eram pequenas (as "tetinhas"), mas a partir de 1963 elas passaram a ser maiores, assim ficando até 1975. Álias, a única mudança significativa, até o ano citado, foi a adoção de motores 1200 cc (1.2) e, em 1967, 1500 cc (1.5). Havia versões básicas, furgões, luxo e, a partir de 1967, pick-up. Em 1975, veio a mudança mais intensa com a chegada da versão clipper. Mas isto é para a próxima postagem.
Acima, uma das primeiras kombis montadas no Brasil, em 1960, a partir de peças trazidas do exterior. Ainda eram chamadas VW Transporter. Notar que não havia sinaleiras. A mudança de direção era dada pelas "bananinhas" (canto inferior esquerdo da figura).
Uma kombi luxo, ano 1967, quando surgiu o motor 1500. A partir daí, não houve mudanças significativas até o ano de 1975.


Informe: Agora Kombinação Camping em parceria com a empresa Replant.Consultoria , onde juntas iram somar ações voltadas a gestão, turismo...